• Imprensa

Fruticultura: uma nova opção de negócio que tem ganhado atenção dos produtores de Cristalina


Texto Thalita Braga – Foto: Larissa Melo

Uma das apostas que vem crescendo em Cristalina é a fruticultura. De acordo um dos maiores especialistas no assunto, o consultor e engenheiro agrônomo, Theodorus Daamen, a proposta de uma produção diversificada está surgindo no município. Ele coordena uma pesquisa de campo da empresa Brava, iniciada em 2009, que testa dez culturas diferentes. “Criamos um pomar em uma área de dez hectares com ameixa, limão, atemoia, uva, pêssego, caqui e outras, com o objetivo de experimentar a fruticultura no município de Cristalina, nos adequando as condições do clima e também no desenvolvimento do mercado e comercialização”, afirmou Daamen.

Theodorus conta que encontrou em Cristalina o clima certo para o projeto de fruticultura. “Além do clima propício à fruticultura, temos muitos produtores interessados em diversificar a produção, nossa pretensão é criar um polo de fruticultura no município, nos tornando referência no comércio de frutas”, afirma. Segundo o consultor, está se formando no município uma estrutura técnica e comercial capaz de garantir uma atividade lucrativa para os produtores.

Diante dos estudos já realizados, Daamen projeta um futuro promissor para fruticultura em Cristalina. “No prazo de 2 anos teremos uma área acima de 200 hectares produzindo frutas com ótimo padrão de comercialização”, assegura. Quando questionado sobre a rentabilidade da produção, Theodorus afirma que a fruticultura é uma escolha segura e rentável. “A produção de frutas permite que pequenos, médios e grandes produtores alcancem maior renda em áreas menores, garantindo o valor agregado no produto”, afirma. O especialista em fruticultura assinala ainda que, “ao optar pela fruticultura é possível garantir uma ocupação adequada das áreas da propriedade, com planejamento e reestruturação hídrica, associando diversidade de culturas com melhor aproveitamento dos recursos, além da possibilidade de fazer um consórcio no plantio de frutas e hortaliças”, conclui.

Para o sócio-proprietário da Brava, Edson Carlos da Silva, a expectativa é que a fruticultura na região cresça cada vez mais. “Com o aumento da fruticultura teremos mais produtos e variedades, podendo assim, atender melhor o mercado consumidor e tornar a região atrativa para outras empresas do segmento como as de produção de polpa, sucos e vinhos”, prospecta o produtor.


243 visualizações

Cadastre-se
e receba sem seu e-mail as principais notícias do agronegócio e da Irrigo

© 2020 - Desenvolvido por Completta Consultoria