Buscar
  • Adrian Alencar

BOLETIM IRRIGO: 1ª quinzena de junho

A IRRIGO representa os produtores rurais em diversas ações em todo o estado de Goiás e Brasil, seja por meio de reuniões, grupos de trabalho e até ações mais específicas. Para maior visibilidade de nossa atividade, elaboramos um boletim periódico que será publicado para trazer as principais ações da associação.


Em nossas redes sociais, publicaremos uma versão resumida do boletim. Contudo, abaixo, será possível observar na íntegra o que realizamos na primeira quinzena de junho a fim de que o fomento à agricultura irrigada continue acontecendo em Goiás por meio de nossa associação.


 

1º de junho: Foi realizada uma reunião conjunta entre as comissões de Meio Ambiente e Irrigação da FAEG para discutir diversos assuntos como os estudos sobre Contas Econômicas Ambientais da Água, pela SEMAD e Instituto Mauro Borges; Mercado Brasileiro de Redução de Emissões de Carbono (MBRE), pela CNA. Também foi informado que a FAEG criou um departamento para auxiliar os produtores rurais em relação aos processos de outorga e licenciamento ambiental.


03 de junho: Foi realizada mais uma reunião de articulação para composição da diretoria do CBH Paranaíba, em que se definiu uma chapa formada por João Ricardo Raiser (SEMAD – GO) como presidente, Fabio Bakker (CAESB – DF) como vice-presidente, Flavia Stella (Instituto Rede Terra - GO) como secretária executiva e Deivid Oliveira (FIEMG – MG) como secretário adjunto.

• Em função das ações promocionais da IRRIGO e pela iniciativa de realizar a FIEGO – Feira da Irrigação do Estado de Goiás, foi realizada uma reunião junto aos responsáveis pela comunicação da associação para discutir as estratégias de publicidade.


06 de junho: Reunião no MDR – Ministério do Desenvolvimento Regional para tratar sobre os encaminhamentos do projeto de construção da Barragem no Rio Emburuçu, no município de Campo Alegre de Goiás, que integra o Polo de Irrigação do Planalto Central de Goiás. A ação vai trazer segurança produtiva e regulatória para os produtores rurais irrigantes do Projeto Paineiras e, consequentemente, promover o aumento da área irrigada deste importante território produtivo.


08 de junho: Em reunião com a diretoria da IRRIGO foi apresentado e aprovado o novo estatuto. Também foi apresentada a proposta de realizar a FIEGO, que foi aprovada por todos os presentes.


09 de junho: Foi realizada em Brasília a reunião da RENAI – Rede Nacional de Associações de Irrigantes, uma iniciativa coordenada pelo Dr. Lineu Neiva da Embrapa Cerrados.


10 de junho: a CNA convocou uma reunião com associações de irrigantes junto com a ABSolar para apresentar a situação das mudanças em relação das tarifas de geração de energia solar, que pode comprometer a geração particular, principalmente com aumento drástico de taxas e impostos. Dessa forma, a CNA com apoio das associações de irrigantes e setoriais, vai elaborar um documento informativo para circular entre o setor agropecuário, com o intuito de mobilizar as lideranças políticas e empresariais.

• Com a eminência da instalação do CBH AGORA foi realizada uma reunião para discutir a composição da diretoria para sua primeira gestão, que definiu Thiago Castro (FAEG) como presidente, Eleine Farinelli (FIEG) como vice-presidente, Marcos Aurélio Antunes (SEMAD) como secretário executivo e Antônio Rondon (Araguaia Sustentável) como secretário adjunto.


14 de junho: Foi aprovado pelo Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERHí) a instalação do CBH AGORA (Afluentes Goianos do Rio Araguaia), um importante ente colegiado que abrange uma das principais regiões de expansão da produção agropecuária irrigada do Estado de Goiás, com a garantia de uma vaga titular da IRRIGO.

• Em comemoração ao Dia Nacional da Agricultura Irrigada, a IRRIGO participou do evento promovido pela CNA, que destacou a energia elétrica, sua geração, disponibilidade e sua gestão como importante insumo da irrigação do país.


O quadro a seguir foi elaborado pelo Diretor Executivo da IRRIGO, Bruno Marques e ilustra o relato apresentado e horas dedicadas em reuniões, com a premissa que para cada hora dedicada em reuniões e eventos são necessárias, ao menos, três horas de preparo, deslocamento, desenvolvimento, análise, conclusão dos fatos e relatoria.



21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo