Buscar
  • Adrian Alencar

Presidente da IRRIGO participa da COP 26 e fala sobre irrigação e energia limpa e renovável

O presidente da IRRIGO, Luiz Carlos Figueiredo representou o agronegócio brasileiro na COP 26, que é a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021. No painel, ele discursou sobre a irrigação, a eficiência energética e formas de energia limpa e renovável.





O COP 26 acontece até esta sexta-feira (12) e contará com profissionais de diversos países ao redor do mundo para falar sobre desafios das mudanças climáticas. Um dos principais pontos falados por Luiz Figueiredo foi a armazenagem de água para a irrigação e como esta técnica da agricultura beneficia a todos, desde o produtor rural até o consumidor final dos produtos.


“A gente vem implantando hoje, graças à nossa região, por sermos privilegiados com chuvas sazonais que temos aqui até 1.500 mm em média, por ano. Isso tem nos proporcionado aqui uma riqueza imensa aqui na água. Mas só que ela é sazonal, ela chove em um período e no outro ela para. Só que certas culturas necessitam de água o tempo todo. a gente vem trabalhando muito nesse sentido, que a sustentabilidade hoje, de alimento, que 40% de todos os alimentos hoje produzidos, vem da irrigação. Por isso eu defendo muito a irrigação, no sentido que ela dá sustentabilidade, ela dá equilíbrio”, afirma o presidente da IRRIGO.




Para o cultivo de algumas culturas em Goiás, como o café, é necessário ser por meio da irrigação. O município de Cristalina, por exemplo, é um dos principais polos de irrigação no Brasil. E tudo isso ocorre respeitando as medidas editadas por entes federativos e associações voltadas à sustentabilidade e meio ambiente.


Ele ainda falou sobre a importância de os produtores rurais se preocuparem em achar formas de otimizar o uso de energia elétrica em suas lavouras e fazendas e também de encontrar formas de energia limpa e renovável. A Fazenda Figueiredo tem ganhado grande visibilidade pela forma com que tem gerenciado o empreendimento, sendo reconhecida dentro e fora do país. Isso acaba sendo refletido também na condução de Luiz Figueiredo enquanto presidente da IRRIGO.


A luta pelo reconhecimento da agricultura irrigada por meio de comparecimento a eventos, discursos em conferências, como a COP 26 e reuniões com autoridades, são ações fundamentais da IRRIGO para um Brasil cada vez mais irrigante e preocupado com o meio ambiente.


Irrigação e água


Sem água, não há alimento. Ela é necessária em absolutamente todas as etapas de cultivo de qualquer produto. O desafio, então, fica por conta do correto uso da água no processo de produção de alimento. O presidente da IRRIGO, Luiz Figueiredo destacou o papel da irrigação neste sentido.


“E nesse sentido da irrigação que a água é fundamental. Sem a água, não produziríamos nada. Nós como produtores, e eu hoje, como exemplo, posso dizer que estamos satisfeitos com as atividades que a gente vem trabalhando. Nós temos produções muito boas e posso dizer o seguinte, que uma área irrigada, ela equivale a três vezes uma área de sequeiro. Isso vem nos trazer uma sustentabilidade em cima da produção de alimentos. Nós estamos evitando desmatamento e hoje, em Goiás, principalmente, com muitas áreas degradadas através de pecuárias, estão se transformando hoje em grandes lavouras produtivas” completa Luiz Figueiredo.

A COP 26 continua até esta sexta-feira (12). Caso queira acompanhar o evento, entre neste link e confira a programação que está sendo transmitida pelo canal oficial do Ministério do Meio Ambiente no Youtube.

117 visualizações0 comentário