Buscar
  • Adrian Alencar

Seminário Novo Marco Hídrico do Brasil

Aconteceu nesta quarta-feira (9) o Seminário Internacional Novo Marco Hídrico do Brasil, no auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. Durante o evento, diversos representantes de entidades, além de parlamentares puderam discursar sobre a importância da água e a correta distribuição do elemento.


O diretor-presidente interino da Agência Nacional de Águas (ANA), Vitor Saback falou sobre como a ANA atua no gerenciamento de recursos hídricos e a forma com que o novo Marco Hídrico deve impactar o uso de águas no Brasil.


“O que seria do nosso gerenciamento de recursos hídricos se não fossem as infraestruturas hídricas, como faríamos a gestão do nosso nordeste, por exemplo, que sofreu com essas inundações, sem as infraestruturas hídricas, sem as reservações e sem uma governança e esse apoio de todas as instituições nesse gerenciamento", afirma Vítor Saback.


Também discursou no evento o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Ele contou como o governo tem fomentado políticas públicas para o correto gerenciamento de águas no país, permitindo a todos os estados um acesso universal ao recurso hídrico.


“Eu acredito que hoje é um dia que ficará marcado na história desse país, como a plantação de uma semente que certamente vai brotar e permitir que o Brasil se modernize de uma vez por todas e junto com o marco de saneamento nós temos uma estrutura sólida para enfrentarmos esse grande desafio do século XXI, que é a gestão de nossas águas, declara o ministro do Desenvolvimento Regional.

Painéis


Após o discurso do ministro do MDR, houve o primeiro painel do seminário com a participação do ministro do TCU, Augusto Nardes sobre governança. Nardes destacou ações de preservação do ambiente e proteção do clima, além de pontuar ações de políticas públicas do governo voltadas para o gerenciamento de recursos hídricos no Brasil. Ao fim, ele informou em primeira mão a proposta de realizar uma auditoria mundial na área de desenvolvimento sustentável e proteção do clima.





Em outro momento a oportunidade ficou por conta do secretário nacional de Segurança Hídrica, Sérgio Costa, contou mais sobre as primeiras conversas para criar o projeto do Novo Marco Hídrico do Brasil.


IRRIGO


A IRRIGO reforça a importância da gestão de recursos hídricos desenvolvida de forma participativa, de acordo com o determinado pelo Sistema Nacional de Gestão de Recursos Hídricos (SINGREH), com as atribuições determinadas em âmbito federal, estadual e territorial, materializados pelos conselhos de recursos hídricos e comitês de bacias.


Por meio de nossos representantes, atuamos continuamente em diversas frentes para o fomento do correto usa da água em território brasileiro. Temos o objetivo de contribuir com o setor da produção agropecuária nacional, principalmente aquela que depende de práticas de irrigação para seu desenvolvimento.

42 visualizações0 comentário